quinta-feira, 18 de junho de 2015

A história mais surreal das histórias surreais que me acontecem todo o santo dia

Minha gente, ainda não vos contei a história mais caricata desta minha vida, passada há relativamente pouco tempo. E porquê? Porque só agora é que a coisa começa a ter mesmo piada. Preparem-se, que a coisa é longa mas tem a sua piada.

Sô dona Patrícia (eu, portanto) tem a carta e é a primeira vez que sai sozinha com o carro. Agarra no puto e numa amiga, e vão até ao Mc comer um gelado.
Saio do carro e vem-me um cheiro a queimado que é uma coisa impressionante. Viro-me para eles e digo:
- Foda-se, cheira a queimado!
Nisto o meu grita em modo histérico:
- Mana, tens o pneu a arder!!
Eu olho e tinha uma bela, grande e vistosa chama a sair-me do interior da jante. 

Sem saber bem o que fazer, dirigimo-nos ao Mc e pedimos à empregada o extintor, explicando a situação. A gaja decidiu que não nos podia emprestar o extintor (se eu fosse cabra podia fazer queixa, soube depois) e uma senhora ao nosso lado disse que o melhor era ligar aos bombeiros, já que ninguém nos emprestava o caralho do extintor.

Então a minha amiga liga para os bombeiros e frisa:
- É o pneu que está a arder.

Não sei se eles não entenderam bem ou se estavam preocupados por ser um estacionamento público, mas o que é certo é que minutos depois tínhamos nada mais nada menos que dois camiões dos bombeiros no estacionamento do Mc. Sim, para um pneu.

Estavam então eles à procura de um carro a arder com labaredas imensas e nem sequer viram o catano do carro. Tive de ir eu, Patrícia maria, mandar parar o camião e apontar para o catano do carro.

Os gajos saem, e o que se passa a seguir é isto:
7 bombeiros equipados até aos tomates à volta de um pneu

E é que uma gaja nem se importava de passar por isto tudo se eles fossem assim:


Mas é que já estavam todos a tender mais para isto:



Entretanto já todo o estacionamento do Mc era ponto turístico: tudo a ver o que é que se estava a passar.
Nisto os bombeiros começaram a gozar comigo porque pronto né, era a miúda novinha que tinha saído com o carro dos papás. Então um deles começou:
- Tu destravaste bem o carro?
Eu- Sim! Juro, tenho sempre imensa atenção a isso!
Ele-... sabes que não há mal em admitir... acontece... também fazemos asneiras...
Eu- Senhor, oiça, eu juro que fiz tudo direitinho!
Ele- ...pois... (fazendo aquele olhar de "mi engana que eu gosto")

No meio desta história toda, tinha ligado aos meus pais aflita como tudo porque o meu pai gosta mais do carro do que de mim, e quando eles chegaram e viram sete bombeiros de volta de um pneu, mijaram-se os dois a rir. 

Lá os bombeiros apontaram o meu nome - aposto que era só para chegarem ao quartel, contarem a história, irem ao meu face e dizerem aos outros "Vês! Foi estaaa!!!" - e se foram embora, sendo que depois o meu pai trouxe o carro para casa e no dia seguinte estava na oficina.

Explicação: Não, eu não destravei mal o carro.  chegou-se à conclusão que (eu não sei explicar esta merda como deve ser porque percebo tanto disto como de gambuzinos, mas vou tentar explicar:) destravei o carro mas a merdinha que supostamente destrava o carro ficou lá um bocado colada e obviamente que com a fricção, ardeu. Como era a primeira vez que pegava no carro sozinha não percebi que o carro não desenvolvia tanto como era suposto. O mecânico disse e frisou que não tive culpa absolutamente nenhuma, sou só a gaja com mais azar à face da terra.

Vá, agora sejam sinceros:
Sou ou não sou a gaja a quem acontece tudo? Foda-se, é praga!

16 comentários:

M. disse...

Ri-me tanto, tanto, mas tanto... xD

o bo(l)bo da corte disse...

Ainda só li até à chama a sair da jante e já sei o que se passou: arrancaste com o travão de mão travado, certo? eheh
Já cá volto.

o bo(l)bo da corte disse...

Pronto, estás desculpada. Às vezes acontece a mola que abre a maxila estar "pasmada" e deixar o calço a roçar. É mesmo verdade e conheço casos idênticos.
Mas também conheço casos de otários com a carta há 10 anos que conseguiram subir uma ladeira com 13% de inclinação com o travão de mão travado e não notaram falta de potência. E não, não fui eu. Foi um amigo condutor de fim de semana. xD

Ana Carvalho disse...

tu tens sempre cada história para contar, que um dia hei-de ler o teu blogue duma ponta à outra com um balde de pipocas na mão. xD

Lani disse...

Ahahahah, oh Patrícia benze-te antes de saíres de casa!
Infelizmente bombeiros jeitosos só mesmo nos filmes! xD *

Lea disse...

Oh pá...a tua vida é hilariante!!

Anónimo disse...

A não ser que conduzas um carro do século XIV, a teoria do travão de mão é absurda, pois os carros modernos, além de acenderem uma luz no painel, emitem um sinal sonoro irritante e difícil de passar despercebido ao condutor, por muito inexperiente que seja.
É evidente que se tratou de uma avaria mecânica, felizmente pouco frequente, mas não inédita.
A merecer realce, neste caso, a irresponsabilidade da funcionária, ao não ceder o extintor.
Ontem mesmo, o incêdio de um carro no estacionamento de uma praia da linha, provocou graves danos em mais meia dúzia de viaturas.
Apesar de tudo, os deuses estiveram do teu lado. :)

Rita disse...

Tu tens é as melhores histórias para contar é o que é!! :D

Miss Purple disse...

Não te preocupes que quando comecei a pegar no carro do meu pai e acontecia tudo comigo...carro desligar-se em andamento, numa subida ir abaixo e já não pegar mais entre tantas coisas !
Mas é não desistir :)

Briana disse...

O que eu me ri xD A sério.. Só contigo rapariga..

Tim disse...

desculpa mas não consigo de parar de rir

Marisa Maria disse...

Ai o que me ri... Grande azar que tiveste.

Abby disse...

Tenho que admitir que teve mesmo muita piada ahahahahahhaha
É preciso mesmo muito azar hahah

Desabafista Profissional e Cusca de Blogues disse...

Looool adorei a "Lá os bombeiros apontaram o meu nome - aposto que era só para chegarem ao quartel, contarem a história, irem ao meu face e dizerem aos outros "Vês! Foi estaaa!!!" " muito bom

Green disse...

Eu também me assustava com uma cena assim, e tenho a carta há já alguns anos...

Margarida disse...

Não é só nos filmes que há bombeiros jeitosos... Em Setúbal também os há, prova disso é que 12 foram pousar para o calendário, e digo-vos, ficou bem jeitoso ahah!!! E quando fui assistir ao fogo de artifício no ano novo da varanda do quartel estava lá com cada gato aiai ahah.
Mas a sério, Patricia, só a ti. Acontece-te tudo. Deve ser olhado!!