quinta-feira, 10 de julho de 2014

Paciência

A gaja, apesar de ser mais velha que eu um ano, sempre foi assim uma coisinha fofinha. Epá não sei, adorava a miúda e só a conhecia por alto. Mas era fofinha, envergonhada, simples, vestia-se bem mas sem dar nas vistas, gira...
Entretanto entrou na faculdade. Está mais convencida que nunca, olha de lado e já me chegou a ignorar enquanto falava com uma amiga minha (e veja-se, que ela dizia-me sempre um "olá" adorável).

Oh, porra, já disse à minha mãe que se me tornar numa cabra destas só porque entrei para a faculdade, que tem todo o direito de me esquartejar em praça pública.

5 comentários:

Jenna disse...

Odeio falsidades.

Briana disse...

Eu mudei, mas acho que não fiquei assim

Marisa C. disse...

Olá, Patrícia! Não te chateies, já só falta um dia para o Sunset, deixa lá a altivez da outra.
E tu não te vais transformar em cabra, pois essas atitudes são fruto de longos anos de "aprendizagem" cuidada, quando não mal de nascença.
Digam as más línguas o que disserem, quem nasce com bom coração, só arrisca tornar-se má pessoa com um transplante. :D
Bjx (diverte-te e amanhã conta como foi o Sunset ahah.)

Indigo disse...

Sobes-lhes à cabeça. Pensam logo que são mais crescidas...

Green disse...

As pessoas mudam e, infelizmente, nem sempre para melhor.