sábado, 21 de janeiro de 2012

Agora fiquei mesmo triste...


Acabei de saber de uma coisa que me deixo super triste...
A minha vizinha de baixo tinha uma cadela super, super linda. Rafeira, com o pêlo creme e comprido, uns olhos pretos super brilhantes. Uma meiguice. Mas desde que teve os bebés, a minha vizinha deixava a cadela na rua o dia todo. Saía de manhã, meti-a na rua e só quando voltava do trabalho à noite é que a chamava para entrar. Fazia-me tanta aflição ver a cadela o dia todo ao pé dos prédios, sentada no meio da estrada à espera da dona. Ela pedia para nós lhe abrimos a porta do prédio, para se sentar no vão das escadas, depois pedia para sair para ir para o sol, e nós abríamos. Fartava-se de pedir para lhe abrirem a porta de casa. Às vezes quando vinha da escola, sentava-me com ela na rua, só para lhe dar mimos durante um bocadinho. Ainda por cima ela não sabia andar na estrada, e uma vez quase foi atropelada numa rotunda. Fiquei super aflita e chamei-a logo. Isso chegou aos ouvidos da minha vizinha (não sei quem lhe disse) mas nem assim ela teve cuidado. 
Uma vez perdeu-se perto da casa da mãe da minha vizinha, e andou quilómetros até chegar a casa. Vinha cheia de lodo (provavelmente caiu num riacho que há lá perto) e com uma patinha partida mas mesmo assim veio.
E acabei de saber que ela morreu... Foi atropelada aqui, à frente de casa, por um estúpido qualquer que fugiu. Eu não vi mas o meu avô viu e diz que só tiveram tempo de a deitar na relva, enquanto ela estrebuchava e depois morreu... E sinto-me tão mal. Adorava aquela cadela, era um amor. E agora estou mesmo triste. Acham-me muito estúpida se vos disser que até me caíram as lágrimas ao escrever este post?

28 comentários:

Ervilha Coscuvilha disse...

É natural, os animais são a coisa que nos dá mais miminhos, às vezes apenas com um olhar conseguem confortar-nos. E depois há as pessoas estúpidas que não lhes dão valor nenhum, nem sequer o que eles mereciam. Enfim..

guess disse...

Não. Achava-te insensível se não caíssem.
Diz-me: para que é que alguém quer um cão, para ter na rua?

Patrícia disse...

Mesmo... Fiquei tão triste... :'(

Patrícia disse...

guess- Não sei, não consigo perceber! Olha eu já tive uma dálmata que era uma paixão. Adorava aquela cadela, adorava! Vivia numa vivenda na altura e ela tinha um terraço só dela (era uma sortuda :p) Mas depois as coisas complicaram-se e tivemos de vender a casa e ir morar para um apartamento. Na altura era um T2 minúsculo, onde não se podiam ter animais. Mas como na altura tivemos mesmo de ir para esse apartamento, tive de a dar. Custou-me imenso mas era a única hipótese. Certifiquei-me que a dava a pessoas de confiança e pronto, lá foi ela. E olha que de vez em quando ainda me lembro dela e como não sei nada dela, fico sempre muito triste...

Poison disse...

eu também tenho vários cães, sortudos porque têm um quintal só para eles, mas era incapaz de os deixar na rua.
obviamente que seria previsível isso acontecer um dia...

é natural que te tenhas emocionado, eu já chorei baba e ranho quando me morreu um cão...hoje tenho outro exactamente igual, mas a dor da perda fica sempre!

Patrícia disse...

É como eu... E sim, já tive três cães antes desta: dois morreram e uma tive de a dar e chorei baba e ranho em todos eles...

Patrícia disse...

É como eu... E sim, já tive três cães antes desta: dois morreram e uma tive de a dar e chorei baba e ranho em todos eles...

Ana disse...

Tenho um prémio para ti no meu blog ;)
Beijinhos, Ana

Patrícia disse...

Muito obrigada! Vou já ver :)

Joana disse...

Não és nada estúpida! Percebo-te perfeitamente.

A tua vizinha é que não devia ter deixado a cadelinha na rua. Juro que não entendo gente dessa :x

Patrícia disse...

Mesmo! Custava-me tanto vê-la na rua o dia todo! No Verão então era horrível porque ela passava o dia todo ao sol... De vez em quando, eu levava-lhe água mas mesmo assim...

Inês disse...

Não acho nada estúpido que chores... eu também chorava se acontecesse comigo :( coitadinha...mas ao menos agora está em paz

Patrícia disse...

É que fiquei mesmo triste... Sim, isso é verdade :)

Choques Rosa disse...

eu compreendo, adoro animais e não os consigo ver sofrer :( coitadinha, mas agora está a descansar...pensa assim que aconchega! :)

Patrícia disse...

É verdade :)

Daniela Valente disse...

Claro que não és estúpida! Quem dera ao Mundo se houvesse mais pessoas como tu!

Pedro disse...

Ohhh :'(
Coitado..
No escritório onde trabalho um vizinho tem um cão que é um castiço! Pequeninito e está sempre na rua mas é um prédio onde aa rua acaba ali nao é uma estrada é so um estacionameto pequeno por isso nao há problema. Mas o cão também anda num entra sai entra sai =)

Patrícia disse...

Daniela- A sério, estou tão triste...

Pedro- Mesmo... Haha a sério?! Que coisa fofa! :D

guess disse...

Quando disse "na rua" era mesmo na rua. Claro que ter um espaço aberto, especialmente para cães grandes, é melhor do que estar fechado em casa. Desde que seja bem tratado, é o que importa.
Deve ter sido difícil teres de dar a cadela. Nem consigo imaginar um dia ter de dar a minha, mas quando tem de ser, antes dar do que abandonar.

Patrícia disse...

Exacto! Olha a minha dálmata e um outro rafeiro estavam na rua porque eram grandes e malucos, mas tinham uma casota enorme que o meu pai lhes fez, estavam resguardados da chuva e do calor, porque estavam numa espécie de anexo para a lenha, e tinham um espaço grande. E todas as tardes tinham o jardim todo por conta deles, onde corriam e exercitavam as pernas :D
Sim, foi muito... Amo dálmatas e aquela era a menina dos meus olhos :) Super obediente e amiga, um doce. E tinha sempre as patas da frente feridas nos joelhos porque eu tinha um muro e ela adorava saltar do muro para o chão, e aterrar de joelhos! hahaha
Mas sim, foi difícil. Agora tenho esta porta-chaves que até na carteira a posso levar clandestina xD

guess disse...

Eu gostava de ter uma quinta. Nem era preciso ser muito grande nem me ia dedicar à agricultura. Era só o suficiente para ter dois ou três cães, um burro (ou um casal), um casal de cabras... tudo como animais de estimação.
As cabras são incríveis... são espertas e afectivas, como os cães.
E os burros? Outro dia fui visitar uma aldeia na região de Mafra/Sintra, reconstruida para fins turísticos, onde têm uma pequena quinta com burros e ovelhas e os burricos estão tão habituados às pessoas, que vêm ter connosco.
A minha filha tem uma foto no FB, a beijar o burro ahah.
Não sei se chegou a fazer uma brincadeira que era meter M. S. numa relação com um burro ahahah.

Patrícia disse...

Eu gostava de ter pelo menos dois ou três cães... E cavalos! Vais gozar mas acho-os lindos, lindos, lindos e super sensíveis :D
Haha numa relação com um burro :D

Ana disse...

Claro que não, é normal que tenhas chorado visto que gostavas muito dessa cadela. Mas também que raio de dona para fazer isso ao animal...

D disse...

Não te acho nada estúpida, acho-te sim uma pessoa com sentimentos. A tua vizinha é que não foi muito racional em deixar o animal todo o dia na rua, e ainda por cima a cadela já quase tinha sido atropelada anteriormente. Era incapaz de deixar um dos meus cães na rua, embora saiba que eles viessem para casa na mesma, fogo que insensibilidade!

Patrícia disse...

Ana- Mesmo...

D- Mesmo! Eu não sei como é que ela não tinha medo. Se fosse eu, passava o dia todo a pensar se ela estava bem... :)

Lia disse...

não és nada estúpida por teres chorado a morte desse bichinho... até eu choro quando sei dessas histórias :'s mas isso é pq eu sou uma apaixonada por animais!
beijinho*

Patrícia disse...

Eu também sou :D E ainda por cima sou sensível... logo a coisa nunca corre bem :D

Green disse...

Bem... Coitada da cadela. Com uma dona assim nem é bom de pensar.