sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Respira Patrícia...


Epá se ontem estava toda romântica e inspirada, hoje não estou!
Na verdade estou mesmo chateada...
E porquê, perguntam vocemessês? Porque a minha "querida" stôra de matemática não gosta de mim pá! Embirra mesmo e não é pancada minha. Já todos repararam. E eu, coitadinha, que nunca lhe fiz nada de mal e que até nem desgosto assim muito da matemática...
Pois todas as aulas ela se vira para mim e diz:
A menina/senhora lá do fundo, sabe-me dizer a resposta ou não? (já decorou quase os nomes todos e só eu é que sou a menina/senhora). E depois fica-me com uma cara de parva que só visto...
Obviamente que quando sei a resposta, fico toda contente e olho para ela do tipo: "toma cabra!" (desculpem o palavreado mas é mesmo assim...). Quando não sei a resposta limito-me a responder um seco: "não sei stôra..."
E depois aquilo faz-me lembrar uma daquelas cenas dos filmes dos cowboys, aqueles confrontos finais onde é o tudo ou nada... Todos a olhar para nós e aquele silêncio... Só lá faltam a música e as armas...

Resumindo, vou ter de aturar aquela alminha o resto do ano (pelo menos) e não sei se me vou conseguir controlar. Qualquer dia ainda lhe aperto o pescoço no meio da aula! (não, não era capaz de uma coisa dessas, se bem que imaginar até sabe bem).

14 comentários:

Xs disse...

ui...
esperemos é que não te trame nas notas....
Aplica-te!

Patrícia disse...

Pois é o que eu faço :D

Vânia disse...

ainda me lembro de uma professora de matemática do 8º ano que me tratava abaixo de cão e eu sempre fui bem comportada. o problema dela é que eu a matematica nunca fui boa, entao a mulher embirrava comigo, tanto que uma vez rejeitou-me um trabalho porque estava feito à mão (eu nao tinha computador) e ela disse que a escola tinha e que eapenas fui preguiçosa (na altura há 13 anos atrás a escola tinha 2 computadores sempre cheios, eu optei por favor um super trabalho mas à mão) . Enfim na altura não me fiquei e a minha mãe apresentou queixa dela na escola, e não só aceitou o trabalho como tive uma nota brutal. enfim há professores que não tem vocação nenhuma. beijinhos e força***

Patrícia disse...

Fogo que história... Pois, mas acredita que tenho de me controlar tanto para não lhe responder! :D
Obrigada :)

patrícia disse...

Patrícia, nem vale a pena comentar. Sabes que comigo é quase o mesmo! Ela viu perfeitamente que eu estava distraída a fazer o esquema e decidiu perguntar. Como respondi bem à primeira, fez-me outra pergunta -.-
Enfim, storas de matemática e Patrícias não combinam!
A do ano passado também implicava connosco :|

Patrícia disse...

Nem compares! Ela sabe o teu nome e não te faz uma pergunta todas as aulas com aquela carinha...

patrícia disse...

Mesmo assim, mandou-me ao quadro e eu não gostei!

Patrícia disse...

Haha e tinhas de ver a tua cara :D

Mim disse...

Muda de lugar, senta-te mais à frente, porque os professores têm por experiência que quem se "esquiva" lá pa trás são os cábulas.
Ah... e se por acaso te cruzares com ela na rua, oferece-lhe boleia na bike. ahahahah

Patrícia disse...

Não dá... Ela não deixa trocar e além disso eu e a minha colega (que por acaso é a Patrícia) até somos caladinhas.
Ofereço, ofereço... Dou-lhe uns patins e arranjo-lhe uma rampa daquelas mesmo inclinadas... Opá era tão lindo! :D

Susi disse...

Fogo ya, mas há mesmo desses que não vão com a nossa cara. Mas é uma satisfação do caraças lixa-los e responder correctamente ao que perguntam :p

Patrícia disse...

Haha pois é! Fico toda contente... É que se ela tivesse razões de queixa...

Filipa disse...

deixa lá, o meu professor de filosofia também embirra comigo...

Patrícia disse...

Opá que mal fizemos nós?? :)
Somos umas pobres... :D