quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Tenho razão desde pequenita

Quando era pequenita detestava o namorado de uma prima minha. Sempre a adorei, mas ao namorado nem o podia ver. Não me lembro da cara dele mas lembro-me do nome e daquele cabelo nojento à heavy metal mas numa versão oleosa e nojenta. Então sempre que via o gajo, eu desatava a chorar.

Agora a minha avó contou-me que quando eles acabaram, eu, na altura um palmo e meio de gente, viro-me para a minha prima e disse toda esperta:
- Eu bem que tinha razão em não gostar dele!

7 comentários:

Ines sampaio freitas disse...

Eu também era assim!

http://crystal-lips-blog.blogspot.pt/

o bo(l)bo da corte disse...

Puro preconceito. Eu usei cabelo que me chegava a meio das costas, mas lavava-o todos os dias e sou muito melhor pessoa do que muito betinho que só ouvia Delfins e merdas de bandas do género. E tu não gostas de mim na mesma... o que é triste. Muito triste. lol

Briana disse...

as crianças nunca se enganam.. depois crescem e parece que perdem o faro de detetar caramelos

obsidiana disse...

Uma mulher, ainda que pequenina, sabe sempre. É o sexto sentido. :)

metenojo disse...

Eras "fresca", eras. ;P

Green disse...

Ahahah, tinhas olho para a coisa :)

Íris disse...

ahahah sabia desda nascença