sábado, 23 de maio de 2015

Kaia, a minha conas

Se as festinhas já torturam uma pessoa normalmente, este ano está ainda mais complicado. E não, por acaso não me estou a referir às músicas, que pioraram bastante e eu nem sabia que isso era possível.

A Kaia, a minha mais nova de 4 meses, tem pavor a foguetes. Mas é uma coisa louca, a bicha vai a ganir para debaixo da cama, treme, chora, só está bem ao colo e nem quer ir para o chão.

Eles decidiram que era giro atirar foguetes de vinte em vinte minutos. 
Resultado: hoje a bicha está sempre atrás de mim e a enfiar-se em tudo o que é recantos e buracos, porque só assim é que se sente protegida. Só consegui que ela comesse um bocadinho e está sempre deitada, nem atrás da Kika corre, porque tem medo. E xixi na rua está fora de questão, meto a gaja na rua e ela vem a correr para dentro de casa com o rabo entre as pernas.

3 comentários:

Leonor disse...

A minha cadela também tem medo de foguetes.

Green disse...

Pobre animal...

o bo(l)bo da corte disse...

Essa raça de cães são de caça. Se tivesse um dono caçador e tivesse medo de tiros, na melhor das hipóteses era meio caminho para o abandono. Na pior das hipóteses... bem eu conheço uma besta que a meio da época de caça como o cachorro tinha medo de tiros ele não foi de modas: deu-lhe um tiro e matou-o. O cretino ainda se ri a contar a bela merda que fez.
Palavra de honra, eu até me dava bem com ele, mas quando ouvi isto, fiquei com uma raiva ao gajo que era capaz de lhe dar um tiro nos cornos.
Filho da puta insensível. :/