quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Gostava de saber se ele pensa no que faz

É certo e sabido que o meu avô paterno nunca gostou de nós porque não somos família biológica, mas nestes dias tem sido tão mal educado para mim, que até já o meu pai o avisou (e o meu pai só fala quando a mostarda lhe chega ao nariz).  

E noutra altura qualquer eu cagava nele tanto quanto ele caga em mim, mas nesta altura (se calhar é dos nervos, da ansiedade, stress, o que quiserem) deu-me para ficar mesmo lixada com ele, e ficar completamente revoltada pelo pensamento ridículo dele. 
Se for preciso, anda a lamber o chão antes dos meus primos o pisarem. Mas o giro é que depois, quando ele vai parar ao hospital, os meninos queridos dele não o vão ver porque "o hospital faz-lhes impressão". Realmente cada um tem o que merece.

10 comentários:

Carolina disse...

Não fiques triste! Em parte sei o que isso é, mas temos de ser realistas e aceitar a realidade tal como ela é. Temos de ser superiores e andar com a vidinha para a frente :)

Briana disse...

E se eu fosse a vocês também não ia visitá-lo já que não vos considera familia.. Realmente há cada um..
Eu considero mais familia os bloggers do que as pessoas de sangue

TimTim disse...

deve custar :/

VerdezOlhos disse...

Este tipo de situações são mesmo lindas de se ver. Acabam por infelizmente ser muito comuns. Os que mais lá estão, ajudam e fazem tudo o que podem é que são desvalorizados. Também tenho situações idênticas na família e acaba por nos custar muito as atitudes dessas pessoas...é triste. mas tenta não valorizar. É como dizes, há-de chegar a cada um o que lhe pertence.

JS disse...

Desculpa, mas tu até parece que não tens coisas importantes na vida, a darem-te cabo do toutiço.
Eu percebo (como ninguém) que é difícil lidar com a rejeição. Mas só rejeita quem algum dia aceitou e ele, pelos vistos, nunca te aceitou como família. Nem parece ter a menor sensibilidade pelo facto de estares numa fase da vida em que precisas é de quem te dê a mão, porque quem empurre para baixo, há sempre com fartura.
Olha, eu custa-me estar a meter a foice em assuntos de família, mas uma vez que os trouxeste para o blog, atrevo-me a dar a minha opinião, sabendo de antemão que ela pouco ou nada vale.
Desculpa. :/

Raspberry disse...

Às vezes é difícil não nos importarmos e levarmos a cabo o "se ele não quer saber eu também não quero". Continua de cabeça erguida e sê melhor pessoa do que ele é.

Upsss! disse...

Isso é de uma desumanidade atroz.
Dá-lhe desprezo, que gente assim não merece mais. :|

S* disse...

Gente que não sabe valorizar o que tem.

JS disse...

Eu gostava de saber que raio andas a fazer, que não apareces há mais de três quinze dias. ahahahahah

Green disse...

Tem mesmo...