quarta-feira, 1 de outubro de 2014

E eu que pensava que... ah, final não pá

A cena gira de ser adotada e da família do lado do pai (menos a avó) não achar que sou da família, é que de vez em quando os gajos descuidam-se.
A avó hoje faz anos. O primo entra e pergunta:
- Está aí a minha av... ah... hmm, a avó está aí?

Ao que eu, fofa como sempre, faço o meu sorriso fofo e respondo:
- Ya, a nossa avó está lá dentro.

Afinal foi preciso viver 19 anos para descobrir que avó é só dele, não é minha, veja-se lá.

PS- E não, não foi um descuido. Ou foi, mas eles acham mesmo que eu não sou da família. E portanto isto acontece sempre, nas poucas (felizmente) vezes que estamos juntos.

7 comentários:

Luna disse...

Ai que lol, a sério -.-

M. disse...

Acho que independentemente de tudo família não precisa de ser de sangue para o ser, ás vezes quem não é do nosso sangue, é mais, do que quem são.

Becas disse...

Que gente triste . Deixa lá, a vida encarregar-se-á de lhes dar uma lição :)

Briana disse...

Isso é mesmo mau.. O que vale é que és uma fofa e respondes de maneira simpática :P
Mas os teus avós também fazem entender isso ou é só questão de primos e tios?

Gonçalo Lopes disse...

isso é tão estúpido, mas tu és uma gaja do caraças! x)

who am I? disse...

Ao menos a ti os teus pais puderam escolher. Os dele tiveram que ficar com o traste que lhes saiu na lotaria. eheheh

Green disse...

Isso é realmente chato para ti... imagino que te sintas mal :\