domingo, 22 de dezembro de 2013

Porque se tudo fosse normal, não era eu

Afinal a festa correu bem, não me engasguei nem tremi nem nada e no final o pastor até disse que nunca me tinha ouvido cantar sozinha mas que gostou muito e que era uma coisa a fazer mais vezes.

E agora a parte à la Patrícia!

Ora bem eu ia abrir a peça de teatro dos putos. Chego lá cima, leio o texto de abertura e vou para o meu lugar. Depois pedem-me para repetir, porque o micro estava desligado. Enquanto caminho em direção ao micro, reparo que se estava tudo a rir mas não percebi porquê. No final um amigo meu disse-me que quando me pediram para repetir, eu fiz um olhar do tipo "oh really?!" mais ou menos assim:


Que subtil, meu Deus.

4 comentários:

Jota Esse disse...

Gosto tanto de ter razão...

Bea xD disse...

Ahaha, já estou a imaginar. Toda a gente a desmanchar-se a rir

Jota Esse disse...

Feliz Natal. :)

Green disse...

Ahahah, só tu...