terça-feira, 26 de novembro de 2013

Oh senhor, dai-me paciência

A minha avó e a privacidade, são siamesas.
Pois estava eu ao telemóvel e ela pregou-se, literalmente, à minha frente, à espera que eu a desligasse. Obviamente que desliguei à pressa para perguntar o que a excelência queria.
Nada de especial, era só para me falar das desgraças que viu hoje de manhã no programa das velhas.
Mas eu tenho paciência para isto? Não tenho, pois claro que não...

E é que se fosse uma vez por outra... Mas não, ela ultimamente tem-nos feito a cabeça em água. Vinde a minha paciência, vinde a mim.

7 comentários:

JS disse...

Não tens paciência com o puto, não tens paciência com a velhota... se calhar tu é que saíste defeituosa... deficiente, vá. xD

D. Santos disse...

Espero que a tua paciência aumente, senão estás feita x)

S* disse...

ahahah Aguenta e não chora!

Hedwig disse...

Sei bem o que isso é! A patroa da minha mãe, que tem 86 anos, a quem chamo avó, cada vez que ligo à minha mãe para o telemóvel, põe-se ao lado dela a berrar "quem é? É para mim? QUEM É? O QUE FOI???"

Raramente consigo ouvir a minha mãe ao telefone e ela tem que vir para o quintal para me ouvir a mim. :P

Briana disse...

espero que tenhas muuuita paciencia..
assim fica complicado

Aricia disse...

Pede paciência para o natal. Pode ser que resulte xD

Green disse...

Calma... as avós são mesmo assim, mas temos de aproveitar ao máximo o tempo com eles, pois é sempre pouco.