quarta-feira, 3 de julho de 2013

O bonzão que nunca esquecerei

Ontem, quando vinhamos no comboio, estava atrás de mim um gajo suuuper estranho. Com um ar de atolambado que vallha-me Deus, com o tique de fungar a cada 20 segundos, com um sotaque estranho e, para completar o look de bonzão, era belfo.

Cena #1
O rapaz acaba de se sentar no comboio a mexer no telemóvel. Do lado de fora do comboio, na estação, está uma rapariga (suposta namorada) a mandar-lhe beijinhos, a fazer-lhe corações com as mãos, a apontar para o coração dela, a colocar a mão dela no vidro... e ele sem ligar patavina, agarrado ao telemóvel. Só aqui, desatei-me a rir.

Cena #2
Entretanto o bichano começou a falar ao telemóvel e eu, que estava a achar uma piada do catano, fui para trás dele.
O bicho falou-me o tempo todo da demissão do Portas, mas a maneira como falava era uma autêntica moca. Eu não sei quantas vezes é que a criatura disse "tecnocrato". E depois dizia cenas como "olha, recebi uma  mensagem às 5h da manhã a perguntar se podia cá vir. Às 5h da manhã!", ou "É fácil, ligas a combinar e perguntas como é que é! Depois é só lá ir e coise e tal".
Ora, estão-me a imaginar a mim e à outra alforreca, mentes inocentes que só nós, a ouvir isto e a desmancharmo-nos a rir. 
E um outro rapaz (nada mau, por sinal) também. Bem, ri-me tanto ou tão pouco que chorei duas vezes. 

Depois ele desligou e a animação foi-se. Oh tristeza...
Post agendado

5 comentários:

Rita disse...

momentos de pura alegria como este jamais serão esquecidos!

Mel Pereira disse...

Têm uma mania de nos estragar a diversão nas melhores partes... xD

Rita . disse...

Que criatura ... xD

bsnnoc disse...

Quantas vezes te vieste à noite, a coçar grelo a lembrares o chumaço do gaijo?

Green disse...

São situações como esta que me fazem sentir saudades de andar de comboio.