segunda-feira, 17 de junho de 2013

Qualquer dia ofereço-lhes um brinquedo

Hoje estava na casa de banho com a Patrícia, e estavam lá duas gajas. Uma delas, ao sair, bateu com a cara na porta e eu comecei-me a rir, claro. Mas na altura nem foi por maldade. 
No entanto, as bichezas ficaram todas ressabiadas e minutos depois, ao passarem por mim, uma delas deu-me um empurrão.
Tadinhas, dizem que a frustração sexual tem destas coisas. Se fosse eu, era a primeira a gozar comigo mesma, elas ficaram todas ressabiadas. Pronto ok, há-de ser muito feliz.

5 comentários:

eusouaquele disse...

"Se fosse eu, era a primeira a gozar comigo mesma" - Somos dois! Que gente, a sério xd

somaijum disse...

E porque é que as gajas vão sempre mijar aos pares?
Fazia mais sentido se fossem os gajos... ajudavam o amigo a segurar... a tampa da sanita.

somaijum disse...

O título do blog está torto. :|
Do lado esquerdo sobram duas letras "Gi" e do lado direito sobra uma "s". :)

Athena disse...

Vão ter uma vida muito triste se não souberem rir de pequenas coisas.
Tadinhas.

Green disse...

Deixa lá, ao menos tu és feliz e transparente, que também é importante.