quinta-feira, 6 de junho de 2013

Ainda do meu Nandinho

"(...)
Poder ao menos penetrar-me fisicamente de tudo isto,
Rasgar-me todo abrir-me completamente, tornar-me passento
A todos os perfumes de óleos e calores e carvões
Desta flora estupenda, negra, artificial e insaciável!
(...)
Como eu vos amo de todas as maneiras,
Com os olhos e com os ouvidos e com o olfato
E com o tato (o que apalpar-vos representa para mim!)
E com a inteligência como uma antena que fazeis vibrar!
Ah, como todos os meus sentidos têm cio de vós!"
(...)
Amo-vos a todos, a tudo, como uma fera.
Amo-vos carnivoramente (...) "

Se ele fosse um gajo normal, estaria a escrever a Ode Triunfal enquanto pensava nisto:


No entanto, ele decidiu escrever uma ode (e há que dizer: todo maluco!) a pensar nisto:

Porra, realmente estas locomotivas matam-me. Sensualidade no seu auge.
Pessoas que ainda não chegaram ao 12º ano: run bitch, run for your life!

6 comentários:

Starlight disse...

Txiiii, adoro xD

Fifi disse...

Loool

somaijum disse...

Não está ao alcance de todas as pessoas entenderem a sensualidade de abraçar uma locomotiva em andamento.
Experimenta com um TGV e se não atingires os píncaros da lua, não deves ficar muito longe.

Filipe Silva disse...

obrigado por isto, agora sei o significado de "passento".

e MAAU! ou se é homem, ou não se é. ficar pelo meio não conta.
coitado do teu irmão xD

Blackbird disse...

Concordo tanto contigo ahahah

Green disse...

ahahahah, só tu para me fazeres rir nesta altura!!