sexta-feira, 26 de abril de 2013

Como eu te odeio

"Tu achas-te um nada e nem sequer vês o quão importante és. Naquele dia em que eu estive a falar contigo, não imaginas o quão bem me fizeste. Porque tu fazes bem às pessoas. Tu estás sempre na doidice, tu estás sempre a rir, mesmo quando tens problemas. E sim, és importante, e odeio quando és parva, porque não imaginas como é que as pessoas que te conhecem eram, se não te tivéssemos. Se eu não te tivesse."

Porra, meteste-me a chorar minha parva!

5 comentários:

Sofia Duarte disse...

És boa amiga então :)

somaijum disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
somaijum disse...

Obrigado. Pelo menos sei que leste o comentário. :|

somaijum disse...

Pois faz. E aposto que aquilo do "mau feitio" é só para se armar em má, porque no fundo (lá bem fundo, na Fossa das Marianas, a 11.000 metros de profundidade), ela vale mais do que muitas que andam por aí armadas em boazinhas. :)

Green disse...

:)