domingo, 11 de dezembro de 2011

Hakuna Matata

E há melhor modo de vida? Sem preocupações! 
Ok, se calhar não é o melhor, até porque as preocupações vêm ao nosso encontro e é impossível passar um pano sobre elas (era tão bom se assim fosse...). Mas às vezes (só às vezes...) nós também complicamos as coisas que são simples. Porque vemos as coisas de maneira diferente, porque o medo está sobre nós... o que quiserem, mas por vezes somos nós que fazemos um bicho de sete cabeças... E quando assim é, as situações tornam-se muito mais difíceis de resolver. Falo por mim! Quando complico uma situação tenho sempre medo de fazer alguma coisa, de agir. Porque acho que a situação não tem remédio, que qualquer coisa que faça, só vai piorar ainda mais as coisas. E fico ali, bloqueada naquele medo irracional que nem pensar me deixa. E por vezes as coisas são tão simples! Às vezes olho para trás e vejo o quão estúpida fui em determinadas ocasiões. O medo infundado que tinha, o receio de agir... 
Ficar quieta, com medo e calcular tudo o que pode correr mal não é a solução! E às vezes não é fácil mas temos de fazer alguma coisa... Nem que seja gritar! (às vezes é o que basta). Acredito vivamente em Deus, acredito que Ele está comigo e que me ajuda a resolver os problemas. Acredito e muito! Mas se eu não fizer nada para que isso aconteça, não posso ficar à espera de um milagre! De uma solução caída do céu, assim, sem mais nem menos. Porque parte tudo de mim. A decisão de fazer alguma coisa ou de deixar o tempo passar é minha.

Epá que porra de post!... Enfim, tenham paciência meus queridos... hoje estou filosófica!

19 comentários:

eu-sou-eu disse...

Sem dúvida que nós temos a tendência de complicar tudo, principalmente as coisas mais simples. Eu vejo no estágio, eu sei as coisas, mas o medo de falhar é maior do que deveria...
Arrisca, não te deixes paralisar por um medo que não te irá trazer nada de bom. E tu, qual rapariga inteligente e madura, deves acreditar em ti. Porque tu és capaz de tudo aquilo que quiseres, basta tentares. E se falhares, voltas a tentar.

Patrícia disse...

Obrigada :) Que comentário tão fofinho! :)
Neste momento escrevi isto porque... olha nem sei! Mas falar é mais fácil do que fazer... muito mais fácil :)

RicardoRodrigues disse...

Pois está!
E concordo plenamente! Não há melhor filosofia de vida que esta!

Desatinado disse...

Pronto, então para quebrar esta seriedade toda, aqui estou eu a "ajavardar".
Havia um GNR que não multava ninguém. Era boa pessoa, muito estimado lá na aldeia e não multava ninguém.
Um dia o comandante chamou-o para lhe dizer que assim não podia ser, que ele não encarnava a figura da autoridade e que a partir daquele dia ia ter de apresentar serviço, ter de multar, caso contrário era transferido para outro lugar, longe dos amigos e conterrâneos.
Então a partir daí o nosso amigo GNR começou a multar a torto e a direito. Até o padre, que se deslocava de bicicleta, um dia foi mandado parar e o amigo GNR virou-se para ele e disse:
- Senhor prior, está multado!
- Multado, eu?... mas eu vinha aqui, na companhia do Senhor...
- Ai traz "pendura"? Então paga a multa a dobrar.

Vais ver e esse é o teu problema.
Se "Ele" está sempre contigo, como é que queres que "o outro" se aproxime?
eheheheheh

eu-sou-eu disse...

Não tens de quê, é bom deitares cá para fora esses pensamentos e eu, dentro das minhas possibilidades, tento ajudar :)
Falar é fácil... Por vezes é melhor dizer as coisas sem pensar, mas por outro lado, se não pensarmos no que dizer e como dizer, corremos o risco de magoar a outra pessoa. Há que haver um meio termo... Pensar sim, mas evitar complicar. E agir, não podemos ficar estagnadas com o medo.
E quanto ao acreditares em Deus. Eu também acredito. Mas tal como tu, sei que tudo depende de mim. Ficar parado à espera de milagres não é acreditar em Deus, é ser burro.
Podes deixar o tempo passar, mas não deixes nada por fazer/dizer :)

Patrícia disse...

Ricardo Rodrigues- Obrigada, e sim... eu pelo menos acho :)

Desatinado- Opá só tu! Enfim... :)

eu-sou-eu- Pois, obrigada e sim, concordo plenamente :)

Ghonce Palmer disse...

Mesmo, fico mesmo vidrado a olhar para aquilo, mais que qualquer Narnia ou qualquer Hogwarts, o mundo próprio duma rom-com é definitivamente um sítio perfeito... A tua filosofia é a meu ver bastante acertada xD temos que acreditar em nós mesmos!

Patrícia disse...

Ghonce Palmer- Mesmo! Perfeito mesmo! :)
Obrigada :)

patrícia disse...

Então age. Pára de pensar que não é quando é óbvio que é.
E sim, é mesmo disso que estou a falar.

Patrícia disse...

Oh sabes bem que não é fácil... mesmo, mesmo nada! :D

Mim disse...

Olha, podias ter-Lhe pedido ajuda no teste de matemática...
Era bom podermos desligar o cérebro e deixar de pensar quando nos apetecesse. Ou ter uma entidade divina que, nos momentos de aflição, fizesse algo palpável por nós. Mas não funciona assim... Deus e os interruptores do cérebro são pura imaginação.

Patrícia disse...

Já percebi que não acreditas em Deus... Olha eu acredito, acredito que Ele guia a minha vida e que tudo o que faço tem um propósito. Que Ele está sempre comigo. Mas lá está, por acreditar nEle não vou ficar de braços cruzados à espera que as coisas se resolvam sozinhas percebes? Não vou querer a papinha toda feita e que os problemas desapareçam de um dia para o outro. Não, isso não acontece... E acho que a ideia é mesmo essa, é tornar-nos mais fortes, é fazer-mo-nos à vida! :) Mas acredito que com a orientação dEle :)
Quanto ao botão... pois era bom era... E não era só com os problemas, era com mais coisas :) Era com a audição (dava-me tanto jeito às vezes desligar-me das pessoas chatas por um bocadinho haha)... ui tanta coisa :)

Y disse...

Repetiste-me o post do passado hehe :P

Love It :D

HAKUNA MATATA!! Não há problemas ;)

Patrícia disse...

A sério? Não me lembro!!! Desculpa a sério! Olha manda-me o link... é que não o encontrei... mas a sério desculpa! Se quiseres apago o post, é na boa mas juro que não me lembro!

Mim disse...

Não, Patrícia, não acredito em deuses. Mas acredito que quem acredita tem os seus motivos para acreditar.
Nem me acho melhor do que tu, nem te julgo pior do que eu. São opções pessoais que não interferem no modo como me relaciono com as pessoas.
Tenho grandes amigos que vão à missa, que são das melhores pessoas que conheço.
Portanto se acreditas em Deus e isso te faz, de algum modo, feliz, quem sou eu para te julgar?
Eu só não gosto das pessoas que me tratam mal.
Beijinho.

Patrícia disse...

Mim- Exacto, compreendo perfeitamente! :) E concordo :)
Oh homem tens andado muito caladito... então? :)

Mim disse...

Continuo em intensa actividade bloguista... mais ou menos ahah.

Patrícia disse...

Oh vou-te chatear ao teu blog! :D

Green disse...

Eu acho que tens de ser mesmo tu a fazer por ti, lutares pelo que realmente queres, e não desistires aos primeiros obstáculos. A vida é assim mesmo, feita de altos e baixos, e não é deus nem ninguém que te vai ajudar, para além de ti mesma. Eu cá não acredito em deus, não me agarro a nada para me ajudar a conseguir o que quero, ou para me dar força.