quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Pesadelo


Pensava que tudo se ia resolver. Que ia encontrar uma maneira de resolver tudo, sozinha. Que ia conseguir descobrir a verdade. Mas não. Voltou tudo a ser igual.
Voltei a não conseguir dormir, voltei a querer chorar mais do que consigo. Voltei a sentir uma dor no peito tão grande que não me deixa respirar. Voltei a recear. Voltei a ter o mundo nos meus ombros.
E não sei por quanto mais tempo as coisas vão continuar assim. Não sei quanto mais tempo vou aguentar.
Pensei, sinceramente, que estava prestes a alcançar a verdade mas agora sinto-me cada vez mais distante dela, e com isso, mais perdida.
Não sei por quanto mais tempo é suposto que eu continue a fingir. Que continue a sorrir como se nada estivesse a acontecer. Não sei quanto tempo falta até que eu me deixe cair e desista.
Não quero ficar assim mais tempo. Não quero ter de reviver este pesadelo vezes e vezes sem conta à noite. Não quero ter de acordar naquele que pode ser o último dia da vida como a conheço.
Quero confrontá-lo mas não devo. Quero descobrir uma maneira mas não sei como. Quero falar mas não posso.
Só sei que cada dia que passa vejo-me a ficar sem chão e dói. Dói não saber se é verdade. Dói não saber se isto tem explicação. Dói mais do que consigo explicar. Dói pelo simples facto de não poder chorar quando quero. De não poder demonstrar qualquer tipo de tristeza. De ter de fingir uma felicidade e uma segurança que não sinto.
Dói, e dói muito.

4 comentários:

patrícia disse...

óóh pequenina, fico tão chateada por não saber o que te dizer..
Tu estás a ser muito forte, nunca penses o contrário! Esta situação já se arrasta há dois meses, quantas pessoas aguentariam um segredo deste tamanho durante tanto tempo?
Mas está a chegar a hora de contares a verdade. Com calma, quando te sentires preparada para tal.
Sabes que terás sempre, sempre o meu apoio, embora saiba que não há muito mais que possa fazer, estou aqui * :)

Patrícia disse...

Não acho que seja forte, simplesmente não tinha outra hipótese...
Eu sei e, sinceramente, não sei como é que vou contar.
Eu sei e muito obrigada por tudo* :)

patrícia disse...

Tinhas sim.. explodias de uma vez, sem te preocupares com os sentimentos dos outros, poupavas-te a várias noites em lágrimas. Mas não o fizeste, tiveste calma, na medida do possível, e guardas-te para ti.
É verdade que vais passar por muitas situações más na vida, acredito que algumas até sejam piores do que esta, mas isto não faz com que esta seja mais fácil de ultrapassar.
Tens 16 anos e o mundo às costas. Choras? Eu, no teu lugar, se calhar até chorava muito mais. Não é por isso que és fraca, muito antes pelo contrário.
As coisas vão-se resolver, mais rápido do que julgas. Vais ver.
Vais ter que pensar muito bem, manter a calma, e deixar o resto por conta de quem o possa resolver.
Não mereces isto, não tens que passar por isto sozinha.
E não tens que me agradecer, por nada, é para isso que os amigos servem ! :)

Patrícia disse...

Não fiz nada patrícia. Simplesmente calei-me. E olha que chorei algumas vezes! :D
E sim, espero que as coisas se resolvam...
Obrigada (mais uma vez) :)