quinta-feira, 21 de maio de 2015

Sempre a mesma merda, eu

Ontem à noite tivemos que voltar a esta casa porque algumas das filmagens tinham ficado com ruído na imagem que na máquina não se notava, mas a passar para o pc estava uma nojeira. 

Bem, a minha cena final era simples: estava na rua, a minha colega fugia a correr de mim, entrava em casa e eu ia atrás dela calmamente, armada em gaja psycho. 
Dentro da sala, ao pé da porta de entrada estava um puff escondido e no meio da sala estava uma mesa pequena.

Então a filmagem começa e a minha colega vai a correr para dentro.  Não sei como é que se passou, mas tocou no puff e o gajo desfaleceu e esbanjou-se no meio do chão, todo esticado.

Então em seguida vou eu a andar, entro na sala escura como o bréu, dou dois passos, tropeço no puff e caio estatelada em cima da mesa. Mas vocês não estão bem a ver, eu não caí graciosamente. Não. Eu parecia uma escada a cair, direitinha como tudo para cima da mesa. Entra o pessoal todo super preocupado e encontram-me a rir feita perdida em cima da mesa. Vinte minutos depois estava com umas dores de joelhos e de um braço que era uma coisa linda.

A minha sorte é que quando caí, empurrei a porta (de vidro fosco) e portanto na filmagem só se vê o casaco a ir direitinho ao chão acompanhado de um grito meu.

3 comentários:

Lani disse...

Essa casa está amaldiçoada xD *

o bo(l)bo da corte disse...

Caíste como um saco de batatas. eheheheh

Green disse...

De terror passou a comédia, ahahah