segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Oh vida

Acabei de chegar a casa da explicação. 
Imaginem-me a vir para casa, a passar por uma rua meio deserta que de um lado tem prédios (mas estavam todos fechados, quase) e da outra tem um eucaliptal. 
Agora imaginem a parte creepy: as luzes dos postes estavam-se a apagar, com um intervalo de tempo exatamente igual ao que eu demorava a chegar ao próximo poste. 
Eu explico: ao chegar a um poste, ele desligou-se. Continuei a andar. Chegava ao pé do poste seguinte, ele desligava-se, e assim sucessivamente.
E digamos que aquilo meteu um bocado de medo. Agora juntei-lhe o vento nas árvores e os bichos todos a cantar (pareciam cigarras, dont know...).

Vá, borrei-me um bocadinho, coisa pouca.

10 comentários:

De Sonhos se faz a Vida disse...

Imagino que raio :|
Até eu começava a andar mais rápido...

Briana disse...

ahah nesses casos eu começava a correr

Hanna Marin disse...

Sou igual xD

Athena disse...

Eu desatava a correr para casa.
Sobreviver é muito importante.

JS disse...

Porra, tás tão gorda que ao passares fazes estremecer o chão e fundes as lâmpadas. lool

TimTim disse...

quem é que não se borrava xD

Bea xD disse...

Eu corria feita doida. E eu que sou uma medricas do caraças.

Aricia disse...

Ahaha, a rua está possuída :p

aspirónimo 3.0 disse...

Contas estas histórias patéticas, convicta de que os leitores do blog são todos idiotas como tu.

Green disse...

Epah, isso foi mesmo à filme!