quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Mas ele era tão fofo!

Hoje estava lá um cão à saída da escola tãaaaao fofo! Era abandonado, estava sujo, magrinho como tudo, e mancava de uma pata.
Chamei-o, fiz-lhe uma festa.
O bichinho aconchegou-se logo a mim, a enfiar o focinho no meu colo para eu lhe dar festinhas. Depois a Patrícia mandou-me parar porque, ok, eu não sei por onde é que ele andou e podia ter alguma doença. Mas depois eu parei de lhe fazer festinhas e ele deitou-se aos meus pés.
Não resisti, continuei a fazer-lhe festinhas. E quis taaaanto trazê-lo para casa! Mas verdade seja dita, por minha vontade a minha casa era um canil.

E pronto, depois vim-me embora cheia de pena do bichinho...

7 comentários:

S. disse...

eu se pudesse também tinha um canil em casa mas depois a minha mãe matava-me x)

Briana disse...

qualquer dia poderás ter o teu canil pessoal

Aricia disse...

Ele deve ter ficado magoado contigo! Então pões-te a fazer festas ao animal, a dar-lhe esperanças e depois dás-lhe uma facada dessas? É por isso que às vezes não toco nos animais abandonados. Sinto que os estou a trair.

JS disse...

Eu sempre tive a certeza que tu tens muito bom coração. A cabeça é que é uma "gandamaluca". :\
Se me sair o euromilhões, juro que vou abrir um canil ***** para cães abandonados. Cães e gatos, só que os gatos levo-os para os cães se entreterem a caçá-los. :)

JS disse...

E dava-te emprego como tratadora. Assim já podias cagar na matemática e dedicar-te às artes e aos bichos.
Tratadora, não. Directora do canil. :)

Green disse...

Tenho imensa pena desses animais...

Athena disse...

Eu morro quando tenho de parar de fazer festinhas e ir embora.