domingo, 18 de agosto de 2013

Estou possessa e quero que toda a gente leia isto

Vejam:

Desculpem lá, alguém me explica que barbaridade é esta? E sim, quando toca a animais eu comento e fico possessa.
Tenho uma novidade para este senhor: Eu conheço donos de rottweiler's equilibrados, tal como os animais. Sinceramente? São dois cães dos mais obedientes que eu conheço. Juro-vos, que nunca vi dois cães tão calmos e equilibrados como aqueles. O dono só precisa de falar. O dono só precisa de olhar para eles. E uma vez um deles tombou o meu irmão (a brincar) e o dono repreendeu-o logo e mostrou logo ao cão que aquilo era errado. E o cão depois até tinha medo de tocar no meu irmão, não fosse ele magoá-lo.

O que este senhor não deve saber é que ter um cão é uma arma. Qualquer cão! A minha cadela passa-me poucos dos calcanhares e se me vir alguém a bater, ou a brincar de forma mais bruta comigo, ataca. Não é preciso ser um rottweiler.

O problema não está nos cães, está nos donos. Porque são os donos desequilibrados e sem responsabilidade que tornam os cães perigosos. 
As raças "potencialmente perigosas" são-no porque são raças fortes, com personalidades fortes, com características que podem ser perigosas (e que até foram criadas pelo Homem). E os donos desses cães só têm de ter a responsabilidade e o bom senso de aprender a lidar com um animal assim.

Agora não me venham castigar os animais pelas burrices dos homens. Não tem de ser obrigatório que um dobernam saia à rua com açaime. Tem de ser obrigatório que um cão perigoso saia à rua com açaime e isso só os donos podem determinar. São eles quem tem de saber o tipo de cão que têm.
Porque o meu namorado quando era pequeno foi atacado por um dálmata. Sabem, aqueles fofinhos dos 101 dálmatas? Aqueles amorosos? Um desses, e ninguém considera essa raça perigosa, certo? O cão estava descontrolado porque não foi, de todo, habituado a estar com pessoas e a interagir com pessoas.
Eu já tive uma e como era uma dálmata que acumulava bastante energia (foi a única cadela que tive com um porte assim maior), tivemos de nos habituar a ela e de aprender a soltá-la, a fazê-la correr, a despender energia e a cansar-se. E a saber controlar-se ao pé de pessoas, de modo a que não saltasse nem ficasse muito agitada, porque ela tinha força.

Aconselhava sinceramente este senhor, a ter um cão. A ver o quão boa é a companhia e a ligação com um animal que nos percebe melhor que muitos seres humanos. E tanto pode ser um caniche como um Pitbull, desde que se saiba lidar com o cão. Desde que se saiba o que se tem nas mãos.

E pronto, é só. E sim, estou mesmo possessa por castigarem os animais pelas burrices e irresponsabilidades dos Homens. 
E desculpem-me lá a brutidade, mas é só o que eu penso.

20 comentários:

Lia disse...

COMPLETAMENTE de acordo.

Aricia disse...

OLHA OLHA, amanhã vou publicar um post onde falo muito mal de ti! E não estou a brincar. Até te dizia a hora em que o vou publicar mas como eu sou má, não digo :p

MI disse...

E pensas muito bem. Penso como tu e quando vi isso também fiquei possessa.

Ana disse...

Concordo contigo!

Pusinko disse...

Este post é outra razão para gostar do teu blog. Achei-lhe graça pela parvoice (termo carinhoso com que classifico o meu próprio blog) e humor mas, neste momento gosto muito mais.

Escuso-me a escutar esse senhor há bastante tempo, mesmo antes de sair de Portugal e deixar de ter tv. Não vou ver o vídeo porque li anteriormente o que pensa ele deste assunto e não poderia concordar mais contigo: os donos são perigosos, os cães são o reflexo deles. E muita gente não está habilitada a partilhar a vida com um animal, dando-lhe atenção e treino necessário para usufruir em todas as circunstâncias da companhia maravilhosa que eles são na vida de quem os quer bem e respeita a sua natureza.

Rose M. disse...

É como tu dizes tudo depende dos donos.

TheMaria disse...

Na verdade essas raças de cães foram criadas para eles serem violentos, mas concordo contigo, se forem criados com amor eles não são maus..

TheMaria disse...

Tenho uma imagem que exemplifica a tua opinião.. http://iitriigo.tumblr.com/image/37502266086

Mel Pereira disse...

Desde que este senhor, que se tem em muito grande conta, decidiu falar mal publicamente dos professores e afirmar que éramos seres de parca inteligência que não o suporto... Assim se vê quem é pouco dotado a nível intelectual...

Dummy disse...

Patrícia, é só pra dizer que fiz um post a explicar uma alternativa para quem não me estava a conseguir seguir. Depois quando puderes dá uma olhadela a ver se resolve o teu problema.

Briana Marques disse...

concordo plenamente contigo.. eu tenho um pastor alemão que foi adoptado e nota-se perfeitamente que antes devia ser mal tratado.. porque ele mordia-nos mesmo.. mas agora com melhor trato e miminhos é o maior conas que existe para ai.. Os animais transmitem o que os donos são.. Agoram não me peçam para levar o meu boxer e pastor alemão com açaime (o veterinário disse que sem ele não os atende) se eles não fazem mal a ninguem e ainda são capazes de fugir e são a maior meiguice para crianças

A. M. disse...

totalmente de acordo!

Ju. disse...

Tens toda a razão...
Beijinho*

somaijum disse...

Opá, estavas à espera de quê, da besta do miguel de sousa tavares?
Este gajo é um animal de raça perigosa. Acha bem que se jogue futebol na praia e quem não estiver bem que se mude. É pela proibição das crianças nos restaurantes. É a favor das touradas e agora tem esta opinião sobre os cães, quando o único cão com quem conviveu, foi com o pai dele. Ahahah
Bem, para esta espécie de gente, se eu mandasse só havia uma solução: abatidos à paulada, porque as injecções letais são mal empregadas.

E quando é que metes desenhos? :/

Magy disse...

Cada vez gosto mais do teu blog.
Concordo em absoluto com o dizes. Só quem tem cães é que sabe o que é um cão, como são, o que precisam, o que gostam, o que sentem.
Quando falam em raças perigosas eu digo sempre (para quem quiser ouvir) que quem são perigosos são os donos, não os cães. Quem é potencialmente perigoso é aquele dono que não educa o cão, ou que o educa (??) de forma agressiva.

Athena disse...

Concordo! Os animais são assim, porque os donos não os sabem educar, nem tratar, nem lidar com eles.
Pelo que percebi, já não vão existir em Portugal mais cães destas raças, é verdade?

MV*T disse...

Ridículo! Esse senhor devia aprender a ter a boca fechadinha em vez de dizer tanta merda junta.
Já agora vou criar um "cão de ataque" só para lhe ir ao focinho! Já tive experiências em que um rottweiler era a coisa mais meiga e em que um simples cão rafeiro era coisa mais "má". Eu cheguei a subir a rua onde moro e o cão rafeiro e que nem me chegava aos joelhos, atacar e morder, sem eu fazer nada, e a várias pessoas. Quando também já tive a mesma experiência que tu, de ter um vizinho com dois Rottweiler's e serem as coisas mais obedientes. Já fui mordida e sempre por rafeiros e pequenos. Esse senhor já devia ter um bocadinho de inteligência para criar teorias mais credíveis. **

Indigo disse...

Eu estudo Veterinária e já vi um pouco de tudo no Hospital... Já vi Pitbulls que era a maior paz de alma... Já vi Rotweillers que só queriam brincar. Já vi Labradores agressivos e Rafeiros Alentejanos loucos. Já vi caniches que nem as médicas queriam tocar.

Os cães supostamente potencialmente perigosos são assim considerados porque têm um poder de mordedura que pode causar ferimentos fatais.

Tudo depende da educação dos donos... Não do cão em si...

A disse...

concordo

Green disse...

Um cão, dependendo da raça que seja, é um animal, como um boi, uma galinha ou um pássaro.
Eu era incapaz de ter um cão desses que se dizem perigosos, tenho fobia de cães e só consigo lidar com eles quando são pequeninos, ou se for um cão afável e meigo por natureza. Não me estou a imaginar sentada no sofá com um pitbull ao colo, mas se for um são bernardo, por exemplo, acho que não teria medo.
Não é só a forma como são tratados, as próprias raças já definem o feitio e personalidade do animal, é como as pessoas.
No entanto, se o meu vizinho do lado quiser ter em casa 20 pitbull, está à vontade, desde que não saiam da propriedade dele. Para mim, é simples assim.
No entanto, em relação ao açaime, acho que todos os cães deviam ter de o usar na rua, tal como a coleira e trela.