terça-feira, 21 de agosto de 2012

Estou morta...

Estou morta. Fui cortar o cabelo, à papelaria e à biblioteca. Trouxe 5 livros: dois da Torey Hayden (que eu adoro), um do Nicholas Sparks e um do Augusto Cury e um de desenho.
Fartei-me de andar ao calor, ia derretendo. Agora estou com dores de costas por ter trazido 6 livros na mala (já lá tinha um calhamaço dentro, meu), dói-me a cabeça por ter andado ao sol tanto tempo e as pernas. 
Estou linda, portanto. E ainda me estou a lembrar da ideia de que daqui a umas semanas vou ter uma agulha espetada na minha boca. Oh god...

7 comentários:

Runaway disse...

O teu problema é a agulha... faz o que disse uma seguidora no outro post: fecha os olhos, tenta relaxar, pensa em coisas boas, porque o pior é a sugestão. Se conseguirmos enganar o cérebro, a picada quase não se sente.
E esquece aquela minha história, porque depois disso já desvitalizei mais dentes e não custou quase nada. Tive azar com o camelo, que nem deu tempo à anestesia fazer efeito.
E desculpa lá o mau feitio no outro comentário... :(

Patrícia disse...

Runaway- É o que vou fazer...
Não faz mal

o céu é o limite disse...

querida, também não é preciso exagerar naquilo do dentista :b

Patrícia disse...

Eu sei mas não imaginas o pânico que tenho de agulhas...

Carolina disse...

As melhoras Patrícia!
E boa sorte com o dentista, se tens assim tanto medo :b

Palco do tempo disse...

nao penses nisso :)

Green disse...

Certamente que uma boa noite de sono resolveu tudo.